RELEASE

 

Black Betty

 

Muitos dizem que o Rock morreu… será mesmo?

Essa pergunta ficou por algum tempo passando pela cabeça de Johny Beck, assíduo frequentador de bares de rock de Campinas e região. O que ele via, eram apenas bandas tocando em cima de um palco, mas onde estava a diversão? A interação com o público? O algo a mais? E por isso a afirmação de que o rock estaria morto?

Em 2011, Johny Beck juntamente com seus amigos Eddie Stanley, Gabriel Vacari, Fábio Ferrucio, e posteriormente com Guga Oliveira e Sheila Le Du, segunda vocalista e a cereja do bolo, resolveram mostrar que o rock não só está muito vivo como também ele pode sair de cima do palco, ser interativo e, o mais importante, voltar a ser divertido e conquistar um público diferente não só com a música, mas com atitude.

Desde então foram três anos de puro rock and roll, com pitadas de rock clássico, rockabilly e também pop rock, com uma pegada poderosa, porém fiel ao estilo e o melhor, com o público participando dos shows de forma direta. O grupo levou aos seus shows a energia e o tema de uma American Party, as famosas festas colegiais americanas, onde diversas brincadeiras com bebidas, sorteios, competições, e um set list recheado de clássicos além do carisma e do companheirismo entre banda/público, garantiram um público fiel, agenda e casas lotadas por todos os locais que a Black Betty passou.

”Por favor, eu preciso de um tempo para fumar, mas a banda não deixar”, “Eu sabia que essa banda iria dar trabalho, e estão dando mesmo”, “Depois do show de vocês eu chego morto em casa, danço, canto, não paro um minuto”… essas são as frases de companheiros e amigos que estão presentes em nossos shows, como Tony Monteiro, jornalista da Roadie Crew, que acrescentou “É divertido demais o show de vocês.”

Em 2015, lançamos nosso primeiro single, intitulado “Mulher Canibal”, e com ele, um rápido reconhecimento do público. Fomos a banda de abertura do show do DR.Sin, realizado em janeiro de 2015 em Campinas, o single recebeu dois prêmios no Festival de Bandas de Monte Mor, como melhor interpretes e segunda melhor banda, além do single ter sido selecionado para ser exibido na Rádio Utopia, principal rádio rock da cidade de Lisboa, em Portugal.

Portanto, nosso trabalho é mostrar que o rock não está morto, pelo contrário, ele está e sempre estará vivo dentro de nós de qualquer forma, e a Black Betty é o interruptor para ligar essa energia dentro de cada um.

Essa é uma pequena definição da Black Betty. Entre em contato para saber mais sobre nossa banda e nossos shows. Nós não vendemos uma banda de rock, nós vendemos diversão e sorrisos satisfeitos para a noite toda.

 

 

 

Integrantes

 

Johny Beck

Vocal

Com influências de Iron Maiden e Queen, Johny é o frontman da Black Betty é um dos idealizadores do grupo. Sua empolgação no palco é contagiante, além de seu vocal inconfundível.

Eddie Stanley

Guitarra e vocal

Guitarrista e vocalista com grandes influências de Kiss, Iron Maiden e Guns n´ Roses. Sua energia explosiva no palco virou sua marca em todas as bandas em que passou. É o coração da Black Betty.

Guga Oliveira

Guitarra

O garoto prodígio da Black Betty. Tem como influências bandas como Guns n´ Roses, AC/DC e guitarristas como Brian May e James Hetfield. Toca desde os 12 anos e aos 18, já domina as seis cordas.

Fábio Ferrucio

Baixo

Tem o blues como sua principal influência. Fábio teve passagens por diversas bandas por Campinas e sua linha de baixo é única.

Gabriel Vacari

Bateria

Baterista experiente e a alma do grupo. Gabriel consegue deixar qualquer música com sua cara em poucos segundos e é também idealizador da Black Betty.

Sheila Le Du

Vocal e Percussão

Vocalista experiente, foi descoberta quando ainda era frontwoman da Res Humanae. É responsável pelo alto nível dos vocais e backings da banda, além de sua ótima percussão.

 

Mapa de Palco